top of page
Buscar

Cinema Chinês Contemporâneo – Uma nova cinematografia.

Atualizado: há 6 dias


(Imagem retirada de Terra Amarela, Chen Kaige, 1984)



Por Danilo Dias de Freitas e Tanael Cesar Cotrim.



A China suscita muito mais que os olhares curiosos, anacrônicos e viciados do Ocidente; olhares arrebatados de uma surpresa desconfortável, pois desfocados do real.

Na traseira dos séculos, o tempo legou à sociedade chinesa a máxima ambiguidade da História: progresso e destruição.

A historiografia situa o início do Cinema Chinês Contemporâneo neste contexto, em dois momentos cruciais. A reabertura do Instituto de Cinema de Pequim, em 1978, de que emergem os precursores da “Quinta Geração”, e a nova dinâmica de produção da Central Motion Picture Corporation, no início dos anos 80, de que se beneficiam os artistas fundadores do Novo Cinema Taiwanês.

O primeiro momento aponta duas tendências. A chamada Quinta Geração propõe um recuo no tempo através do espaço. Dirige-se ao interior da China, à tradição, ao ambiente rural, à cultura camponesa para apresentar os valores milenares de uma sociedade multiétnica. Está próxima do Cinema Direto e da Antropologia Visual. Já os diretores do Novo Cinema Taiwanês realizam uma imersão no espaço através do presente. Ressaltam o urbano, a cultura de assimilações constantes, a dinâmica e a velocidade da assim chamada globalização. Tomam de assalto, mas adaptados ao contexto social, o Realismo Poético, o Neorrealismo e a Nouvelle Vague.

Na década de 80, ainda, a vocação comercial dos estúdios de Hong Kong deixa uma fresta para o surgimento de um cinema autoral, conectado, no entanto, com a atualidade do Ocidente. A réstia de luz apresenta a ilha tanto para a Europa quanto para a China Continental. China Continental que se assombra com o surgimento de novos cineastas independentes, artistas engajados com as rápidas transformações sociais, críticos do contemporâneo.

A Sexta Geração orienta sua estética aos pressupostos dos grandes formalistas do cinema, Yasujiro Ozu, Kenhi Mizoguchi, Robert Bresson, Michelangelo Antonioni e Chantal Akerman. Resgata a importância do aparato cinematográfico de um Dziga Vertov, Joris Ivens, Jean Rouch. Assimila os fundamentos do metacinema, de Jean-Luc Godard a Abbas Kiarostami. Engendra as formas do cinema numa realidade em que somente fragmentos do presente podem capturar o tempo precário que funda as relações fugidias do contemporâneo.

É um pouco deste percurso acidentado, marcado por múltiplas formas de ver e inventar a China contemporânea que veremos nesta seleção de filmes.


09/02/2024

Verve Cineclube


 

PROGRAMAÇÃO:



Terra Amarela (1984) - 1o de Fevereiro, às 16:oo horas.

Direção: Chen Kaige

Duração: 89 min

Sinopse: O diretor chinês, reconhecido pelo épico dramático Adeus, Minha Concubina (1993), Palma de Ouro em Cannes, começou a carreira, no entanto, com outros pressupostos estéticos em Terra Amarela (1984), sua estreia no cinema. A relação entre um soldado comunista, que recolhe canções folclóricas pelos rincões mais remotos da China, e camponeses na divisa com a Birmânia, em 1949, está mais próxima da Antropologia Visual e do Cinema Direto. Zhang Yimou, seu companheiro de Quinta Geração do cinema chinês, egressos da Escola de Cinema de Pequim, em fins de 70, realiza a fotografia. Um marco do Novo Cinema Chinês..




Tempo de viver (1994) - 09 de Março, às 16:oo horas.

Direção: Zhang Yimou

Duração: 133 min

Sinopse: Neste filme, Zhang Yimou se dispõe a refletir sobre o conflituoso processo de transição revolucionária. Depois que Fugui e Jiazhen perdem suas fortunas pessoais, sua família passará por severas provações entre as décadas de 1940 e 1970.




O sonho azul (1993) - 13 de Abril, às 16:oo horas.

Direção: Tian Zhuagzhuang

Duração: 140 min

Sinopse: A vida de uma família, em Pequim, ao longo das décadas de 1950 e 1960, à medida que vivenciam o impacto da Campanha das Cem Flores, do Grande Salto em Frente e da Revolução Cultural.




Um verão na casa do vovô (1984) - 11 de Maio, às 16:oo horas.

Direção: Hou Hsiao-Hsien

Duração: 93 min

Sinopse: Após um acontecimento traumático, a vida de dois irmãos é fraturada por dois tempos distintos: o tempo da cidade moderna contra o tempo dilatado da casa dos avós.




História de Taipei (1985) - 08 de Junho, às 16:oo horas.

Direção: Edward Yang

Duração: 110 min

Sinopse: Lung, um ex-membro da equipe nacional de baseball da liga júnior e agora operador de um comércio de tecidos à moda antiga, é incapaz de deixar de lado a saudade de sua glória passada.




Eu não quero dormir sozinho (2006) - 13 de Julho, às 16:oo horas.

Direção: Tsai Ming-Liang

Duração: 115 min

Sinopse: Embora seco, duro, cortante, uma ode ao amor e à solidariedade em meio aos destroços da globalização neoliberal.




Conflito Mortal (1988) - 10 de Agosto, às 16:oo horas.

Direção: Wong Kar-Wai

Duração: 102 min

Sinopse: Neste filme de estreia, as luzes e os conflitos da cidade grande dão o tom do que viria ser o conjunto do cinema de de Wong Kar-Wai. O gângster Wah se apaixona por sua bela prima, mas também deve continuar a proteger Mosca, seu amigo e parceiro no crime.




Bicicletas de Pequim (2001) - 14 de Setembro, às 16:oo horas.

Direção: Wang Xiaoshuai

Duração: 113 min

Sinopse: O conflito entre os valores do campo e da cidade é objetivado pela posse do meio de transporte mais popular de Pequim, a bicicleta.




Pequenas flores vermelhas (2006) - 12 de Outubro, às 16:oo horas.

Direção: Zhag Yuan

Duração: 92 min

Sinopse: Aqui, o microcosmo da escola infantil é o reflexo dos percalços de uma sociedade em transição revolucionária.




As montanhas se separam (2015) - 09 de Novembro, às 16:oo horas.

Direção: Jia Zhang-Ke

Duração: 126 min

Sinopse: Uma história de amor e luta de classes. Tao, uma jovem da província de Shanxi, se vê dividida entre dois pretendentes, seus amigos de infância Zhang e Liangzi.




Ainda amanhã (2016) - 14 de Dezembro, às 16:oo horas.

Direção: Jian Fan

Duração: 88 min

Sinopse: Quando um de seus poemas é compartilhado mais de um milhão de vezes nas redes sociais chinesas, Xiuhua Yu de repente se vê famosa.


 

LOCAL DE EXIBIÇÃO:


MIS-CAMPINAS

Rua Regente Feijó, 859 - Centro - Palácio dos Azulejos, Campinas.


Post: Blog2_Post
bottom of page